Cotidiano

Um dia dedicado aos garis

Há dois anos, o gari Emerson Alves limpa às ruas de Cascavel (Foto: Aílton Santos)

Hoje, 16 de maio, é o dia daqueles que fazem da nossa cidade um lugar mais limpo e organizado. A data escolhida para homenagear os garis tem cunho histórico, envolvendo a capital carioca.

A palavra gari é uma homenagem ao empresário francês Aleixo Gary, que se destacou na história da limpeza da cidade do Rio de Janeiro e a data lembra ainda a publicação da Lei que instituiu a categoria, em 16 de maio de 1962.

Em Cascavel são aproximadamente 70 garis que trabalham na OT Ambiental, divididos nos cuidados das vias da cidade em todos os bairros. As informações são do Siemaco (Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação).

Emerson Alves já está há mais de dois anos no cargo, e sempre com sorriso no rosto deixa parte das Ruas Paraná, Pernambuco, Recife e Avenida Brasil mais limpas e bonitas. “Eu tenho muito orgulho do meu trabalho, vim de Curitiba, e a OT abriu as portas para mim, é um trabalho digno de onde tiro meu sustento”, conta.

Discriminação

Emerson lembrou ainda que há muita discriminação na cidade. “Logo quando cheguei já notei, sempre tem aquele pessoal que olha pra gente daquele jeito. Hoje as pessoas já me conhecem, mas há muita rejeição, é complicada essa situação”, diz.

Diferenças de cargo

Segundo o Siemaco, há distinções entre as funções que a população iguala. “Hoje na cidade tem tanto os garis que limpam as ruas, e os coletores que trabalham nos caminhões de lixo, o pessoal confunde, mas há essa diferença. Gari é somente o profissional que limpa as ruas” explica a presidente do Sindicato, Ângela Meireles.