Educação

Projeto busca novas tecnologias para estrutura de excelência

Materiais e o desenvolvimento de um sistema são as novidades
Projeto está se adequando para conquistar novos títulos nas competições deste semestre (Foto: Divulgação )

A busca por melhorias e novas tecnologias é uma das preocupações da coordenação do projeto de extensão AMA (Atividades Motoras Adaptadas), ligado ao curso de Educação Física. Na equipe de bocha adaptada, as novidades deste ano referem-se à aquisição de novos materiais e o desenvolvimento de um sistema que visa auxiliar no processo de análise em treinamentos e competições. A busca por aperfeiçoamento permitirá melhor desempenho nas competições. Atualmente, a equipe de bocha conta com três atletas – um aluno tetraplégico, um com paralisia cerebral e outro com deficiência auditiva.

Ainda sobre o projeto AMA, a equipe de parabadminton já está se preparando para as competições internacionais. Em 2019, em Lima/Peru, os paratletas vão participar dos Jogos Parapanamericanos, e em 2020, das Paraolimpíadas de Tóquio/Japão. Em Toledo, os treinos acontecem dentro do complexo esportivo da Unipar, sendo quatro horas diárias. O grupo conta com todo o material de apoio, com suporte teórico dos professores e auxílio dos acadêmicos de Educação Física. Para este segundo semestre, a equipe deve participar de outras competições. Em agosto acontece o 2º Brasil Internacional de Parabadminton; em setembro, a 3ª Etapa do Circuito Nacional de Parabadminton e o 4º Campeonato Brasileiro de Parabadminton; em outubro, o Campeonato Sul-Americano; e em novembro, o Campeonato Panamericano de Parabadminton.