Cotidiano

Professor do Espírito Santo recebe prêmio ‘Educador do Ano 2016’

educador.jpgSÃO PAULO — A 19ª edição do Prêmio Educador Nota 10 anunciou na noite desta segunda-feira o vencedor do título "Educador do Ano" de 2016. O professor de Ciências Wemerson da Silva Nogueira, do Espírito Santo, foi escolhido entre dez finalistas com o projeto "Filtrando as lágrimas do Rio Doce". Nogueira, de 25 anos, fez de uma das maiores tragédias ambientais do país, o rompimento da barragem em Mariana (MG), um trabalho de aprendizado para alunos do 8º ano do ensino fundamental de uma escola estadual no interior do seu estado. Ele é professor há cinco anos.

— Professores de todo o país, autoridades e ministro da Educação, olhem para a educação porque transformar o mundo e formar cidadãos globais só será possível se alguém por um minuto acreditar que juntos podemos muito mais — disse Nogueira em seu discurso após ser anunciado o grande vencedor da noite.

O Prêmio Educador Nota 10 é uma iniciativa da Globo e do Grupo Abril, organizado pela Fundação Victor Civita em parceria com a Fundação Roberto Marinho, que busca valorizar e disseminar experiências pedagógicas inspiradoras em todo o Brasil. Este ano foram recebidas 4.221 inscrições, número 16% maior que o de inscritos em 2015 e o maior desde 2008.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, esteve na premiação e entregou o troféu ao professor capixaba. O presidente do conselho curador da Fundação Victor Civita, Victor Civita Neto, destacou na abertura da cerimônia o papel da educação para o país.

— Não tenho dúvidas de que é pela educação que nosso país chegará ao desenvolvimento que tanto almejamos no campo econômico, social e político — afirmou.

A representante da TV Globo e Fundação Roberto Marinho, Beatriz Azeredo, destacou a importância da mobilização que o concurso propiciou em comunidades de todo o país.

— É momento de dar visibilidade a essas experiências. Essa é a nossa contribuição para ajudar a mudar a narrativa sobre educação e mobilizar a sociedade — disse.

Este ano, o prêmio teve como tema “Na educação de qualidade todos aprendem juntos” e premiou projetos de diferentes segmentos. Os assuntos abordados também foram diversos, com trabalhos que estimulam, por exemplo, o ensino da matemática através da criação de games, a valorização da identidade indígena e a alfabetização a partir de pesquisas sobre as tartarugas do projeto Tamar.

Os finalistas representaram sete estados do país (São Paulo, Bahia, Santa Catarina, Goiás, Amazonas, Espírito Santo e Rondônia) e, cada um deles, recebeu um vale-presente de R$ 15 mil, além de uma assinatura da revista ‘Nova Escola Digital’. O Educador do Ano ganhou, além dos itens acima, mais R$ 5 mil. Este valor também é dado à escola em que o vencedor trabalha. Todos os dez selecionados tiveram seus projetos apresentados no evento desta noite.

Ao longo das 19 edições foram premiados 211 educadores, entre professores e gestores escolares, que receberam aproximadamente R$ 2,51 milhões.