Cotidiano

Paraná tem mais de 575 mil crianças acima do peso

Curitiba - O Cadê Paraná, plataforma de dados sobre os direitos humanos de crianças e adolescentes do Cedin (Centro Marista de Defesa da Infância), lançou o segundo Informe Temático, agora com o tema “Obesidade Infantil: questões preliminares de um problema de Saúde Pública”.

A publicação traz questões relevantes para a defesa do direito humano à alimentação adequada, além incidir em favor da construção de políticas públicas que respondam ao problema da obesidade e da situação nutricional das crianças com soluções eficazes e sustentáveis.

De acordo com o estudo, que apresenta dados coletados do Sisvan Web (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional) do Ministério da Saúde (2017) sobre as crianças atendidas no Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional do Paraná, a obesidade grave prevalece entre os meninos de 5 a 10 anos em todos os anos analisados (2008 a 2016). Em 2016, esse número chegou a 80 mil meninos com obesidade grave, contra aproximadamente 75 mil meninas.

No mesmo ano, aproximadamente 300 mil meninas entre 5 e 10 anos já apresentavam sobrepeso, contra aproximadamente 180 mil meninos. Já o número de crianças obesas a prevalência tanto para meninas quanto para meninos está na faixa de até 5 anos. Em 2016, pouco mais de 150 mil meninos e 125 mil meninas já eram considerados obesos.

“Culpados”

Entre os fatores que facilitam a obesidade infantil estão o consumo de alimentos ultraprocessados e o excesso de açúcar e gordura antes dos dois anos de idade. Sobre estes tópicos, o estudo fornece informações preocupantes, tais como: 55% das crianças paranaenses menores de 6 meses consomem alimentos ultraprocessados, 69% das crianças entre 6 e 23 meses consomem bebidas adoçadas e 66% das crianças entre 5 a 9 anos consomem macarrão instantâneo.

Outro ponto de destaque é a inatividade física. Carolina afirma que, “com o aumento da violência em grandes centros, principalmente, as crianças ficam ‘confinadas’ em apartamentos ou casas, aumentando muito o tempo dispensado em frente à televisão, videogame, computador e jogos em celulares”.