Cotidiano

O desbravador do velho oeste

(Foto: Arquivo de família )

Vitoriano João Bueno nasceu em Iraí, Rio Grande do Sul, dia 2 de janeiro de 1937. Na década de 1950 se casou com Elidia e em 1968 vieram para Cascavel desbravar o velho oeste.

“Meu pai sempre falava que Cascavel era uma ótima cidade, completa, com trabalho, serviços e tudo o que a gente precisava e sempre pediu para não nos mudarmos daqui, pois seria um desperdício deixar uma cidade que oferece qualidade de vida tão boa”, conta o filho Hilton Bueno.

Após se aposentar, Vitoriano se mudou para Realeza “para descansar”, mas uma doença o faria retornar para Cascavel. Desde 2018 ele tratava um enfisema pulmonar.

Vitoriano teve nove filhos com Elidia. Após 42 anos de união, o casal resolveu se separar e dois anos depois Idete chega à vida de Vitoriano, e, com ela, teve mais sete filhos.

Sempre muito trabalhador, passou boa parte da vida no campo, depois chegou a ficar dez anos em uma empresa e encerrou sua vida profissional como segurança noturno.

Paixão por música e causos da vida

Vitoriano João Bueno, conhecido como Seu Vitoriano, amava música. Ele tocava violão e gaita. Sertanejo e músicas gauchescas eram suas escolhas preferidas. “Ele se reunia com os amigos, se divertia, tocava, fazia de tudo... Meu pai ficava sempre muito feliz ouvindo e tocando”, explica o filho Hilton Bueno.

Outra paixão era contar muitas histórias para a família. “Sempre, sempre ele vinha contar os causos dele. Ele gostava muito e nós também! Era sempre uma alegria quando ele nos contemplava com suas histórias”, diz.

Outra felicidade de Seu Vitoriano era visitar sua cidade natal: “Ele conseguia ir lá [Iraí] de oito em oito anos. Por esse motivo, sempre era uma emoção muito grande rever os parentes do Rio Grande do Sul”.

Enquanto tratava o enfisema pulmonar, Vitoriano foi acometido pelo mal de Alzheimer nos seus últimos seis meses de vida e todas as suas histórias ficaram no passado. “Ele conversava muito pouco, só respondia sim ou não às nossas perguntas. Começou a se esquecer dos membros da família e de tudo o que viveu. Foi um período muito triste para quem era acostumado a ouvir tudo o que ele tinha para contar sobre a vida”, lembra Hilton.

Despedida

No dia 3 de fevereiro Vitoriano João Bueno foi vencido pelo enfisema pulmonar, doença caracterizada pela destruição progressiva dos alvéolos pulmonares. Seu quadro piorou em dezembro, foi internado, mas não resistiu. O corpo de Vitoriano foi velado na Acesc e sepultado no Cemitério Central de Cascavel. Ele deixou a esposa Idete, 16 filhos e seis netos.