Esporte

Messi se isola como maior o vencedor da Chuteira de Ouro

Londres - A temporada 2017/18 do futebol europeu ainda não terminou oficialmente, mas já tem um artilheiro. Pela quinta vez na carreira, Lionel Messi levará para casa a Chuteira de Ouro.

A menos que Ciro Immobile se recupere de uma contusão na coxa e marque seis vezes na última partida da Lazio no Campeonato Italiano, no domingo, contra a Inter de Milão, o troféu de maior goleador dos campeonatos nacionais da Europa em 2017/18 ficará com o craque do Barcelona.

Messi, que também tem mais um compromisso pela frente (ante a Real Sociedad, domingo) soma 34 pontos no Espanhol, o equivalente a 68 pontos na Chuteira de Ouro.

O desempenho, pelo menos por enquanto, está bem aquém dos 74 pontos (37 bolas nas redes) que lhe valeram o prêmio na temporada passada, mas mesmo assim deixou todos os seus concorrentes para trás.

As duas maiores ameaças ao penta do astro argentino encerraram suas participações em ligas nacionais no último fim de semana. O egípcio Mohamed Salah, do Liverpool, fez um gol na goleada por 4 a 0 sobre o Brighton, chegou a 64 pontos e praticamente assegurou a segunda colocação no prêmio. O inglês Harry Kane, do Tottenham, fez dois contra o Leicester, e assumiu o terceiro lugar, com 60 pontos.

Com a vitória nesta temporada, Messi se isola como maior vencedor da história da Chuteira de Ouro. O argentino, que também ganhou em 2009/10, 2011/12, 2012/13 e 2016/17, dividia o recorde com o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, nono colocado na atual edição.

 

Jonas com 34 gols

O único brasileiro no top 10 do ranking de maiores artilheiros da temporada é Jonas. O centroavante do Benfica ocupa a oitava colocação, com 51 pontos, logo à frente de Cristiano Ronaldo. Jonas só não divide a liderança da Chuteira de Ouro com Messi porque os gols feitos no Campeonato Português valem apenas 1,5 ponto, enquanto os tentos marcados na primeira divisão de Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha e França têm peso dois.