Política

Informe da redação do dia 12 de janeiro de 2019

(Foto: Divulgação )

Decreto assinado

Quem também tomou posse oficialmente foi o vice-prefeito de Cascavel licenciado, Jorge Lange, que assumiu o comando da Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná). Em suas redes sociais, Lange postou: “Um grande desafio de torná-la independente novamente, implantando projetos de moradia para os paranaenses. Obrigado governador Carlos Massa Ratinho Junior pela confiança em mim depositada”.

Pérolas de Bolsonaro I

O canal preferido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o Twitter, foi palco de novas polêmicas envolvendo o presidente nessa semana. Primeiro ele divulgou a indicação de um “amigo particular”, Carlos Victor Guerra Nagem, para um cargo na Petrobras e cutucou que “a era do indicado sem capacitação técnica acabou”.

Pérolas de Bolsonaro II

O tuíte até foi apagado, mas a polêmica da nomeação do amigo não. Tanto que na manhã de ontem Bolsonaro voltou à rede social pedindo desculpas à imprensa “por não estar indicando inimigos para postos em meu governo”.

Amigo particular

Além da defesa da indicação desse amigo, Bolsonaro voltou a criticar a imprensa, dizendo que, “apesar de brilhante currículo, setores da imprensa dizem que ele é apenas ‘amigo de Bolsonaro’”. Mas, foi o próprio quem apontou Nagem como um “amigo particular” durante campanhas políticas. Seu brilhante “amigo” vai receber salário de R$ 50 mil.

Copel Telecom

Já no Paraná, Wendell Oliveira tomou posse oficialmente na presidência da Copel Telecom, embora já estivesse atuando com os empregados para traçar as novas estratégias da empresa, trazendo duas grandes frentes que devem nortear sua gestão: foco no cliente e parcerias estratégicas.

Siafi da discórdia I

Ex-secretário da Fazenda no Governo Cida Borghetti, José Luiz Bovo não ficou muito contente com as críticas sobre as contas do Paraná. Na quinta-feira (10), seu sucessor Renê Garcia disse que o Estado trabalha no escuro e que é impossível ter certeza de quanto tem no caixa. Bovo respondeu pelo seu perfil de Facebook.

Siafi da discórdia II

José Bovo disse que o governo anterior mantinha as contas sob controle, apesar das dificuldades técnicas que afetam o sistema de processamento contábil das finanças, o bendito e já odiado Novo Siafi. O ex-secretário anexou à sua postagem relatórios da gestão referentes a 2018. Antes, já havia remetido a Renê Garcia cópias dos extratos bancários referentes às aplicações financeiras do estado no Banco do Brasil e que apontam saldo superior a R$ 5 bilhões.