Cotidiano

HU capta rins de bebê de 3 meses

O HU (Hospital Universitário) de Cascavel realizou ontem (9) a captação dos rins de um bebê de três meses que teve morte encefálica na madrugada de ontem. A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do hospital acompanhou o processo de doação desde o diagnóstico de morte encefálica até a captação dos órgãos. Os órgãos foram doados para uma menina de Porto Alegre.

O procedimento de retirada dos dois rins do bebê durou uma hora e 40 minutos realizado pelo médico Leandro Barros, que é cirurgião de fígado e pâncreas e especialista em transplante abdominal.

Leandro explicou que a cirurgia foi delicada, pois o bebê é muito novo - o mais jovem na carreira - e exigiu cautela para que não houvessem lesões que pudessem prejudicar no transplante para o outro paciente.

A mãe Cíntia da Silva disse que se questionou por que não salvar outra vida e decidiu pela doação dos órgãos do bebê: “A gente pensa no sofrimento de outra mãe, assim como eu sofri pelo meu filho. Como eu não tive a oportunidade de salvar meu bebê, outra mãe pode ter, né?”

Cintia disse que seu filho havia sido encaminhado ao HU há cinco dias com desidratação grave, epilepsia e, após quadros de paradas cardíacas, teve o diagnóstico de morte encefálica. A família reside em Catanduvas.

Referência

O HU é referência nacional na doação de órgãos e neste ano já fez 47 captações de órgãos, correspondendo a 70% das doações realizadas no Paraná, e o pequenino de ontem foi o doador mais jovem da história do hospital.