Política

Giro político do dia 7 de dezembro de 2018

Volta ao passado

Quem pensa que o gasto em dólares foi uma herança difícil de ser administrado na Prefeitura de Cascavel está bem enganado. A administração pública está com grandes empecilhos para executar uma proposta que, para muitos, é uma volta ao passado, literalmente: devolver os ônibus para a Avenida Brasil. A confusão que será gerada nos horários de pico é dada como certa, isso sem contar que os veículos já deveriam estar no trecho há um bom tempo. Embora as consequências dessa ação não sejam reconhecidas como justificativas para os sucessivos adiamentos, a prefeitura alega que a empresa que vai implantar os taxões só deve começar o serviço na próxima quarta-feira. Outro argumento é o atraso na obra da Avenida Tancredo Neves.

Temporal

Os ônibus estão à espera do novo sistema. Embora tivesse sido prometido lá atrás, quando surgiu a tal da bilhetagem eletrônica, agora as empresas que prestam o serviço estão estudando como vão implantar o modelo de bilhete temporal - essa é uma exigência do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Demorou, mas a promessa é de que na quinta-feira uma reunião no Paço terá a apresentação de uma proposta.

Concessão

Uma área de 5,6 mil metros quadrados será repassada no Bairro Cascavel Velho para o Iadas (Instituto de Apoio e Desenvolvimento Ambiental e Saúde). A transferência depende do aval da Câmara. A entidade pretende implantar o Projeto Caminho Novo para atender pessoas em situação de rua.

Exonerações

Com a volta de Jaime Vasatta à Câmara, houve exonerações de nomeados pelo suplente Rafael Brugnerotto que ocupava a cadeira. Entre os exonerados estão Juan Kiratcz Fragoso Brunherotto (assessor parlamentar) e Daniel Dhuan Esposito (assessor especial). Voltam a serem nomeados Mirian Miranda Santos e Maria Nadiza Costa da Silva Coldebela. Fernando Hallberg também nomeou o advogado Airton Matheus da Silva como novo assessor parlamentar.

Aeroporto

Hoje é o grande dia da licitação do Terminal de Passageiros do Aeroporto de Cascavel. As empreiteiras interessadas deverão apresentar propostas para a obra abandonada e só na semana que vem deve ser revelada a vencedora do certame, cujo valor máximo estipulado é de R$ 18.574.150,06.

No governo

Em Foz do Iguaçu, ontem, o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) fez questão de acompanhar o governador eleito Ratinho Júnior (PSD). O bom relacionamento veio da época em que Paranhos era deputado estadual - ambos chegaram a compartilhar o mesmo partido - e os vínculos foram fortalecidos ao longo dos anos. Durante o encontro com os gestores municipais, o prefeito de Cascavel ressaltou a expectativa positiva de um governo que promete “transformações”.