Agronegócio

Embrapa apresenta técnica de análise rápida de grãos

Tecnologia está sendo apresentada em Simpósio que encerra hoje em Londrina (Foto: Embrapa)

As análises para determinar a contaminação e a qualidade tecnológica dos grãos sempre foram fatores limitantes à segregação pós-colheita, devido aos custos que dependiam de laboratórios especializados, demandando longos procedimentos e reagentes caros, inviabilizando a análise de grande volume de amostras. Apresentar novas técnicas em análises rápidas, mais acessíveis à cadeia produtiva, é a proposta do “Simpósio métodos rápidos para avaliar qualidade tecnológica e contaminantes em grãos”, que se encerra hoje em Londrina.

A técnica de análise rápida consiste na integração da espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS) e quimiometria (estatística associada a dados químicos) que trata os dados obtidos gerando modelos de calibração e de validação. Os métodos baseados em NIRS têm recebido atenção, especialmente devido à preparação mínima da amostra, rapidez, otimização de mão de obra e baixo custo. O tempo de análise requer dois minutos e o custo limita-se à obtenção dos modelos de calibração e manutenção periódica do equipamento. Com dispositivos NIRS portáteis, pesquisadores têm conseguido detectar com precisão e economia contaminantes presentes nesses alimentos, além disso, estes equipamentos permitem realizar análises fora do laboratório, de forma mais rápida e com menor custo.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Trigo Casiane Tibola, os métodos baseados em espectroscopia têm sido popularizados, especialmente por possibilitarem a análise simultânea de vários parâmetros, por constituírem-se em uma técnica não destrutiva (permitindo a reutilização da amostra), por possuírem rapidez de processamento das informações e de fornecimento de resultados quantitativos, por não consumirem reagentes químicos nocivos ao meio ambiente e por serem menos laboriosos e de custo relativamente baixo, quando comparados aos métodos tradicionais.

O Simpósio tem o objetivo de divulgar as aplicações de espectroscopia por infravermelho próximo (NIRS) e NIRS associado a imagens hiperspectrais, na avaliação de indicadores de qualidade e contaminantes em grãos. A programação tem contato com profissionais da Unicamp, UFSM, Cocamar, Cooperalfa, Vilma Alimentos, J. Macedo, CBO Análises, Up Science e Embrapa (unidades Milho e Sorgo, Soja, Trigo, Instrumentação e Informática Agropecuária).

A promoção é da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em parceria com a Abrapós (Associação Brasileira de Pós Colheita) e a OCB (Organização das Cooperativas do Brasil).