Política

Contaminação de água volta a ser alvo de denúncia 

Suspeita-se que minas no interior estejam contaminadas por venenos químicos (Foto: Arquivo)

O vereador Celso Dal Molin (PR), que no ano passado denunciou a contaminação de fontes no perímetro urbano de Cascavel, agora diz ter certeza que as minas de água da zona rural estão contaminadas por agrotóxicos. Ele protocolou um requerimento pedindo informações à Secretaria do Meio Ambiente e vai levar o caso à tribuna na sessão do Legislativo da próxima segunda-feira (12).

No interior do Município, muitas famílias consomem apenas água de fontes naturais e o vereador quer saber se são realizadas análises para monitoramento da qualidade da água e qual a periodicidade dos exames. “Eu quero confirmação do que já tenho certeza. Estou convicto de que a água está contaminada com agrotóxicos e coliformes”, declara.

Na justificativa, o vereador diz que o pedido tem por finalidade garantir a saúde da população que depende dessas minas. “Recebemos a denúncia de uma moradora da comunidade do Rio do Salto que informou que muitas pessoas estavam com dor de cabeça, diarreia, vômito e outros sintomas e acreditavam que poderia ser por causa da água”, relata o vereador.

Análise laboratorial

Com base na denúncia da moradora, Dal Molin solicitou que a Fundetec colhesse amostras e realizasse análise da água. O resultado apontou que a água é imprópria para o consumo humano por estar contaminada com bactérias E. Coli e coliformes totais. Ainda foi encontrado outro elemento, mas o exame não conseguiu detectar com exatidão o tipo de contaminação. Há suspeitas de que seja agrotóxico ou outro veneno químico. “Dessa forma, ante a necessidade de apurar com exatidão se as águas encontram-se contaminadas com veneno e por ser caso de saúde pública, encaminhamos a presente solicitação diretamente à Secretaria de governo para a tomada das devidas providências”, diz o texto.

Prevenção

Dal Molin diz que a medida tem como foco a prevenção da população do interior. Ele ressalta que se não houver prevenção, fatalmente essas pessoas acabarão na rede pública de saúde por problemas relacionadas a possível contaminação.

No ano passado todas as fontes que existem no perímetro urbano de Cascavel foram interditadas por estarem contaminadas. O caso foi parar no Ministério Público já que na gestão passada a Prefeitura realizou exames, constatou a contaminação, mas não divulgou os resultados.