Policial

Advogado surta e quebra aparelho na UPA Brasília

A confusão aconteceu na sala de pré-consulta da unidade (Foto: Fábio Donegá )

Uma confusão provocada pelo ex-vereador e advogado Marcos Barros Espínola foi registrada no início da tarde dessa quinta-feira (10) na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Brasília, que está funcionando provisoriamente no antigo Hospital Jácomo Lunardelli, zona leste de Cascavel.

O advogado chegou à UPA com queixas de dores de estômago às 12h09 e às 12h12, já na sala de pré-consulta, começou a reclamar da demora no atendimento. Ele teria desacatado a atendente e empurrado uma máquina de exames contra funcionários públicos.

A Polícia Civil foi chamada para atender a situação e efetuou a prisão do advogado por dano qualificado ao patrimônio público. Espínola foi medicado na UPA com escolta policial e depois encaminhado para a 15ª SDP (Subdivisão Policial).

Marcos Espínola é irmão do presidente da Câmara de Cascavel, Alécio Espínola (PSC). Por conta disso, o vereador Roberto Parra (MDB), membro da Comissão de Saúde da Câmara, foi chamado para auxiliar na situação.

Segundo Parra, o surto não pode ser justificado pela demora no atendimento, já que a confusão aconteceu na sala de pré-consulta três minutos depois de o paciente passar pela recepção. “Os servidores estão revoltados, pois, se todos os pacientes surtarem em três minutos, as coisas se complicam”, ressalta Parra.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que, após ter sido informado sobre o tempo de espera, o paciente tentou agredir a atendente e empurrou um aparelho, que quebrou.

A reportagem procurou o vereador Alécio Espínola, mas ele não atendeu.