Cotidiano

3 captações de órgãos em uma semana

Um doador pode salvar até sete vidas

Nos últimos dias a solidariedade e o amor ao próximo estiveram presentes no Huop (Hospital Universitário do Oeste do Paraná). Foram realizadas três captações de órgãos para doação, de pacientes internados no hospital.

Dois pacientes tiveram diagnóstico de acidente vascular encefálico e as captações, após autorização familiar, puderam ser feitas. Uma idosa, de 76 anos, teve um rim captado. Poucos dias depois, ocorreu nova captação de rins, de um homem de 70 anos.


Além deles, houve um terceiro paciente, que após diagnóstico de insuficiência respiratória aguda, se tornou doador de córneas.

Segundo dados da ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos), entre janeiro e março deste ano, o índice de doações no Paraná contabiliza 44,2% a cada um milhão de pessoas. Além disso, o Estado ocupa o primeiro lugar em doação de órgãos para transplante no Brasil.

Em contrapartida, mais de duas mil pessoas aguardam na fila de espera por um órgão no Paraná, segundo a Central Estadual de Transplantes.
 

Legenda: Um doador pode salvar até sete vidas

(11local doação órgãos hu)