Policial

10 vítimas em 6 horas

Acidente foi registrado no Centro de Cascavel; ao todo, foram seis colisões registradas em seis horas ontem (Foto: Fábio Donegá)

O trânsito de Cascavel, que estava relativamente mais calmo, voltou a ser palco de diversos acidentes. Ontem, em apenas seis horas durante a manhã, 10 vítimas de acidentes foram reguladas para internamento pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Neste mesmo intervalo de horas, foram seis acidentes registrados na cidade, de acordo com relatório online do Corpo de Bombeiros.

Em um dos casos, uma mulher ficou ferida em um acidente que envolveu dois carros no Centro de Cascavel. Foi na Rua Presidente Kennedy, esquina com a Rua Souza Naves. De acordo com populares, o Kia Sportage seguia pela Presidente Kennedy quando, na esquina com a Rua Souza Naves, foi atingido por um Celta. A motorista do Celta, de 40 anos, foi atendida e levada para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) da Tancredo.

Na quarta-feira, sete pacientes vítimas de acidente, que necessitavam de atendimento de ortopedia, foram encaminhados pela regulação do Consamu. Ao contrário do que foi percebido em maio, no mês de junho a dificuldade com falta de macas para internamento e, consequentemente, a retenção de macas das ambulâncias nas unidades hospitalares, é pontual. Ontem, uma paciente de uma queda de mesmo nível registrada dentro de um ônibus foi levada para a UPA Brasília. A unidade estava sem maca disponível por conta da grande demanda neste período de inverno e a paciente foi regulada novamente para a UPA do Jardim Veneza.

Regulação

A regulação está fluindo melhor do que no mês passado, de acordo com o Consamu, e uma das causas pode ser a abertura da ala G2 do HU (Hospital Universitário) em plena capacidade. São 30 leitos no local e, segundo a assessoria do Hospital, ontem eram 20 pacientes internados no espaço. Porém, o pronto-socorro e a sala de emergência estavam lotados. Os dois somam espaço para 25 pacientes, mas 27 estavam internados.

A ala G2 do HU foi aberta com a esperança de transferência de quem espera por leito nas UPAs e também nas unidades de toda a região atendida pelo HU, nas especialidades disponíveis, isso se o número de vítimas de acidentes diminuísse.

Números

Neste ano, até ontem, foram 1.356 acidentes, contra 1.289 no mesmo período do ano passado, de acordo com relatório online do Corpo de Bombeiros.