Blogs | Newsletter | Fale Conosco |
Política

PPL pretende lançar chapa de vereadores e prefeito em 2012

06/10/2011 às 00:00 - Atualizado em 01/09/2014 às 06:03

Foto: Arivonil Policarpo
Integrantes da Executiva Provisória do PPL em Cascavel

Cascavel - Depois do PSD (Partido Social Democrático), o PPL (Partido da Pátria Livre) foi a 29ª legenda partidária do Brasil registrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A nova legenda também já está instituída em Cascavel, onde pretende montar uma chapa de vereadores e até lançar um candidato a prefeito no próximo ano.

O PPL tem como presidente local da Executiva Provisória o policial federal Márcio Pacheco. A obtenção do registro às vésperas do prazo final para filiação com vistas às eleições 2012, segundo Pacheco, não será um obstáculo para que a sigla participe do pleito.

Com mais de 60 filiados, o PPL promete lançar candidatos a vereador e a prefeito. A origem do PPL nacional, cujos fundadores são dissidentes do PMDB e alguns ligados ao MR8, não se mistura com a formação local, segundo o presidente do partido.

“Temos pré-candidatos suficientes para montar chapa pura. O PPL em Cascavel é formado, basicamente, por líderes comunitários, de movimentos federais e de sindicatos”, exemplifica Pacheco, que é presidente da delegacia de Cascavel do Sinpef (Sindicato dos Policiais Federais do Paraná).

Os trabalhos de formação do PPL local foram iniciados há quatro meses e, conforme o presidente, vem com a proposta de “fazer a diferença” em meio a tantos partidos políticos. “Começamos do zero e um dos critérios para filiação em Cascavel é de que fossem pessoas que nunca foram eleitas”.

O foco do PPL, nesta semana, é cumprir o prazo para filiações. O presidente da sigla detalha que a partir de semana que vem serão iniciadas mobilizações para mostrar à população os ideais da agremiação.

Segundo Pacheco, o PPL também vai aderir à campanha pelos 200 mil eleitores em Cascavel. Compõem ainda a Executiva Provisória Ayres Oldoni, Itacir Dall’Agnol e Antonio Caccia.