Policial

PRF registra 18 acidentes, com 20 feridos e três óbitos em Cascavel

(Foto: PRF)

 

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgou nesta segunda-feira (19) o balanço da Operação Corpus Christi 2017 em Cascavel. A ação teve início à meia-noite da última quarta-feira (14) e terminou no mesmo horário no domingo (18).

Nesses cinco dias a PRF de Cascavel fiscalizou principalmente o uso do cinto de segurança, ultrapassagens indevidas, fiscalização do excesso de velocidade e combate a direção sob influência de álcool.

Foram registrados 18 acidentes, com 20 pessoas feridas e três óbitos. Na Operação Corpus Christi 2016 foram registrados 19 acidentes, com 12 feridos e um óbito.

 

Acidentes com óbito

Foram três acidentes com óbito durante os cinco dias da operação neste ano. O primeiro aconteceu na BR-163, na região de Santa Lúcia, na manhã de sexta-feira (16), quando o condutor de uma motocicleta, de 19 anos de idade, invadiu a pista contrária e colidiu frontalmente em um caminhão. O jovem morreu no local.

O segundo acidente aconteceu na tarde de sábado (17) na BR 277, no Trevo Cataratas, em Cascavel. Um veículo Fiat Strada, com placas de Rebouças (PR) parou no semáforo do trevo e um caminhão, com placas do Paraguai, não consegui frear e colidiu na traseira da Strada. O passageiro da Strada, de 57 anos morreu no local, o condutor teve ferimentos leves.

O terceiro acidente ocorreu na tarde do domingo (18) também na BR 277, mas na região de Nova Laranjeiras. O motorista perdeu o controle da direção do veículo Renault Sandero, invadiu a pista contrária e colidiu frontalmente em um caminhão cegonha. A passageira do veículo, de 26 anos de idade, morreu no local.

Combate à direção sob influência de Álcool

Durante a operação 714 condutores foram submetidos ao teste de etilômetro, extraídos 29 autos de infração por dirigir sob influência de álcool, sendo que quatro condutores foram presos por apresentar teor alcoólico acima de 0,30 mg/l (miligramas por litro de ar expelido dos pulmões).

Os condutores que foram flagrados dirigindo sob influência de álcool receberão uma multa no valor de R$ 2.934,70, além de terem seu direito de dirigir suspenso pelo prazo de um ano. Os condutores que foram presos, além da multa e da suspensão do direito de dirigir ainda responderão um processo criminal podendo ser condenados a pena de detenção de seis meses a três anos.

 

Fiscalização de excesso de velocidade

Em todos os cinco dias da Operação ocorreu também a operação de radares nas rodovias, sendo que 1125 veículos flagrados acima do limite de velocidade.

Os condutores que foram flagrados acima do limite máximo de velocidade permitido receberão uma multa que pode variar de R$ 130,16 a R$ 880,41, dependendo do excesso de velocidade constatado. Nos casos mais graves, além da multa o condutor ainda terá o seu direito de dirigir suspenso pelo período de dois a oito meses.

Ainda houve 179 condutores autuados por realizar ultrapassagem indevida, 70 autuações por não utilização do cinto do segurança, sendo que 13 envolviam crianças ou bebês.