Esporte

Lei regulamentando profissão de técnico terá nome de Caio Júnior

Cascavel - Em tramitação na Câmara dos Deputados desde 2014, o Projeto de Lei 7560 passará a se chamar Lei Caio Júnior quando entrar em vigor. O referido projeto, de autoria do deputado José Rocha e que tem como relator o deputado e ex-árbitro Evandro Roman, regulamenta a profissão de treinador profissional de futebol no Brasil.

A novidade homenageia postumamente o cascavelense, uma das 71 vítimas fatais do acidente aéreo com o avião da Chapecoense, e foi revelada pelo novo treinador da equipe catarinense, Vagner Mancini, ao site esportivo Chuteira FC e replicada em diversos veículos de comunicação.

“Eu joguei contra o Caio, depois como treinador também o enfrentei algumas vezes. Ele era um bom amigo que eu fiz no futebol. Tenho uma passagem muito especial com o Caio porque ele me ajudou a fundar a Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol, nos aproximamos bastante por causa disso”, disse Mancini.

Dentre outras coisas, o PL 7560 estabelece que o prazo de vigência do contrato de treinador no País não poderá ser inferior a seis meses e nem superior a dois anos, além exigir o pagamento de acréscimos remuneratórios em razão de períodos de concentração, viagens e pré-temporada, repouso semanal remunerado de 24 horas ininterruptas, férias anuais remuneradas de 30 dias e jornada de trabalho desportiva normal de 44 horas semanais.

EM CASCAVEL

Outro projeto em tramitação na Assembleia Legislativa do Paraná estipula que o Centro Nacional de Treinamento em Atletismo que está sendo construído em Cascavel, cidade natal de Caio Junior, levará o nome de batismo de Caio Júnior.