Cidades

Potencial lácteo atrai Nestlé para o Oeste

Vandré Dubiela

02/04/2013 às 00:00 - Atualizado em 31/08/2014 às 23:32

Aílton Santos

Unidade de resfriamento do leite adquirida pela Nestlé em Juvinópolis terá capacidade para receber até 200 mil litros ao dia

Maior empresa mundial de alimentos e bebidas, a Nestlé anuncia o seu primeiro investimento estrutural no Paraná. A unidade de resfriamento de leite, com capacidade para receber até 200 mil litros por dia, será inaugurada no mês de maio, no distrito de Juvinópolis, distante cerca de 50 quilômetros de Cascavel. Os valores investidos ainda não foram revelados pela multinacional. No dia 16 de abril, o representante da região Sul da Nestlé coordena uma palestra técnica com os produtores da região, com a finalidade de apresentar a metodologia de trabalho da empresa aos futuros fornecedores.

Na ótica do especialista em produção de leite José Manoel Mendonça, o empreendimento vai gerar reflexos positivos tanto no aspecto de mercado como no de qualidade do produto. “A Nestlé é a maior captadora de leite do mundo e o investimento no Oeste comprova a importância dessa região no contexto nacional, com perspectivas futuras positivas”, comenta.

No quesito qualidade e sanidade, a empresa pretende selecionar produtores tecnificados. Os pequenos bovinocultores de leite – maioria da região -, serão assistidos com cursos e palestras de aprimoramento do leite. Nas regiões do Brasil onde a Nestlé tem sua estrutura montada, os preços são mais competitivos e atrativos para os produtores.

A presença da multinacional na região Oeste não vai gerar impacto direito ao consumidor, uma vez que os preços dos produtos lácteos Nestlé são projetados e padronizados nacionalmente.

A captação do leite na região inicia em maio. Técnicos da multinacional já percorrem os municípios da região Oeste atrás das propriedades que são referência na produção de leite.

Publicidade
Publicidade
Publicidade